Como seriam algumas personalidades históricas na atualidade

Liderado pela historiadora Suzannah Lipscomb, um grupo de jovens artistas britânicos criou versões modernas de personagens históricos. Uma das monarcas mais importantes da história do Reino Unido, a rainha Elizabeth I ganhou duas versões.



Nesta, ela aparece com o cabelo inspirado no da atriz Tilda Swinton. Suzannah defende que, como Elizabeth adorava moda, teria atualizado o seu guarda-roupa com terninhos em cores vibrantes. A historiadora também acredita que a rainha teria dado um jeito de consertar os seus dentes, que eram notoriamente feios. O que não mudaria jamais seria o temperamento frio da monarca, que continuaria sem sorrir.




Em outra versão da monarca, Elizabeth I surge com um look mais minimalista, mas igualmente elegante: terninho preto com uma blusa branca, o uniforme da mulher de negócios contemporânea.





William Shakespeare – um dos maiores escritores da história, Shakespeare escreveu peças de teatro consideradas obras-primas, como Hamlet e Rei Lear no fim do século XVI. Moderninho para a sua época, Shakespeare se vestiria como um hipster nos dias de hoje, com camisa xadrez e colete, apostam os artistas do projeto. Descolado, o bardo usaria brincos e aproveitaria as técnicas avançadas de transplante de fios para ganhar uma generosa franja






Henrique VIII - polêmico rei inglês. Casou-se seis vezes e fundou a Igreja Anglicana no começo do século XVI.Vaidoso e extravagante, o rei Henrique VIII não hesitaria em fazer bronzeamento artificial e em implantar alguns fios para esconder suas entradas - um verdadeiro metrossexual. Nas roupas, o mesmo cuidado: terno impecável, joias e um sapato com salto, para disfarçar a sua baixa estatura.








Almirante Nelson - grande herói inglês.Sempre profissional, o almirante Nelson, oficial britânico das guerras Napoleônicas, não abandonaria o uniforme da Marinha. Sem tantos conflitos nos dias de hoje, o militar acabaria engordando ao ficar preso a funções administrativas. A sua maior mudança seria a adoção de uma prótese para a mão, perdida durante uma batalha.






Maria Antonieta – rainha da França, a austríaca casou-se com Luís XVI. Os dois foram decapitados em decorrência da Revolução Francesa no fim do século XVIII. Ela costumava trocar de roupa até três vezes por dia, poderia ser uma forte candidata a it-girl. Obcecada pela aparência do jeito que era, não perderia a chance de fazer um implante de silicone nos seios e de tratar dos dentes. Assim como Michelle Obama, Maria Antonieta também seria uma adepta da franja: afinal, o corte seria a melhor solução para disfarçar a sua prolongada testa.




Via: Superinteresse 

Postagens mais visitadas deste blog

A ARTE REBORN DE LARISSA VERSOLATO

As expressivas esculturas em argila de Jurga Martin

Romero Britto e sua arte inspiradora