Postagens

Mostrando postagens de Janeiro 12, 2014

Mãos às artes por Ray Massey e Annie Ralli

Imagem
O fotógrafo britânico Ray Massey uniu-se com a pintora de corpo Annie Ralli para transformar as mãos em arquitetura, cenas de esporte e outros objetos . Estas ilusões na mão fazem parte da campanha publicitária para uma Empresa Seguradora usando o slogan: "Você está em boas mãos".

Annie diz que a pintura corporal é um trabalho meticuloso, que precisa ser feita rapidamente, porque a pintura é menos estável em uma base móvel como o corpo humano. No entanto, ela encontra a satisfação do trabalho nos ótimos resultados. Annie, também trabalhou com cenógrafa na BBC de Londres Suas pinturas na mão lembram o trabalho de Guido Daniele, que também transforma as mãos em arquitetura, animais ou qualquer coisa que você poderia imaginar.


Saiba mais sobre o fotógrafo  Ray Massey‎ e da pintora  Annie Ralli














"Beautiful Child" - Lindas crianças, Lindos olhos

Imagem
Pouco se conhece sobre o fotógrafo Gansforever Osman, mas das informações obtidas sabe-se que éda Malásia com fotos fazendo sucesso pelo mundo afora. Em seu site, ele se define como um fotógrafo amador que gosta de compartilhar seu trabalho através da história de cada foto que faz. 
Contudo, uma coisa é certa: seu trabalho impressiona e vocês podem conferir um pouco mais de seu trabalho no site http://www.fineart-portugal.com.
As fotos que mostramos são de sua coleção "Beautiful Child" - Lindas crianças, lindos olhos. Confira:




























Nick Gentry transforma lixo eletrônico em arte

Imagem
Como tem pessoas talentosas e criativas nesse Universo das Artes! Nick Gentry é um desses


Quem olha de longe os quadros do britânico Nick Gentry imagina tratar-se de mais um artista com traços modernos. Mas olhando de perto, eles são bem mais interessantes e criativos. Gentry usa disquetes, fitas VHS, polaroides e fitas cassete no lugar da tela. Com um detalhe interessante: não tira as etiquetas das mídias. "Cada disquete conta uma história", afirma Gentry. 

"Ela representa o ritmo crescente do ciclo de vida moderno, onde os objetos são criados, usados e descartados muito rapidamente." Formado em artes pela Central Saint Martins, na Inglaterra, Gentry começou a usar lixo eletrônico há dois anos, e tem como inspiração o impacto da tecnologia no cotidiano das pessoas. 
Conheça mais sobre o trabalho de Nick Gentry














Curta nossa página no Facebook